Consuelo Vieira da Costa

 Criada em  homenagem  a consuelo vieira da costa, a Fundação tem como objetivo desenvolver atividades de promoção e apoio a iniciativas de natureza social, cultural e de investigação científica nos domínios do ensino, educação e formação profissional.

A EMPRESÁRIA DOS SETE OFÍCIOS

DONA CONSUELO VIEIRA DA COSTA
1933-2016

Nascida em Badajoz, em 29 de maio de 1933, foi aos 14 anos que Consuelo Costa arranjou no Porto o primeiro emprego como datilógrafa,  na própria escola onde frequentou um curso intensivo de profissionais de escritório (A Maratona). Mais tarde, viria a dar aulas de datilografia nessa escola e a lecionar, já com o curso comercial concluído, noções de comércio e organização de arquivos e ficheiros.
Em maio de 1958 (com apenas 25 anos e ainda solteira), a jovem empreendedora (num país onde mulheres empresárias eram raras e empreender ainda não fazia parte do vocabulário nacional), com o seu espírito visionário, descobriu uma oportunidade no ensino técnico especializado e profissionalizante, e resolveu criar a sua própria escola no Porto, que denominou Escola de Dactilografia Tecla (mais tarde denominada Academia Comercial Tecla). A sua postura natural era sobejamente conhecida:” A minha filosofia é ajudar o aluno a ser um bom profissional” 

 

Ao longo das décadas, com toda a sua tenacidade, a escola foi evoluindo na cadeia de valor do ensino tendo introduzido novos cursos nos anos de 1960- profissionais de escritório (incluindo módulos de estenografia, caligrafia, dictafone, PBX), noções de comércio, entre outros- entrando na vaga da informática, da gestão, do marketing e dos serviços nos anos 1970- secretariado, contabilidade, desenho de construção civil e línguas estrangeiras – e, finalmente, em 1979, apostando com convicção no ensino superior criou ainda, um Departamento especial para formação empresarial e empresas de serviços especializados na área.
Desde meados de 1960, foi expandindo geograficamente o seu grupo de escolas, face ao sucesso alcançado.
Naturalmente, seguiu-se a expansão da Academia Comercial Tecla para cidades como Lisboa, Coimbra, Braga, Guimarães, Barcelos e Viseu, o que deu origem ao prestigiado Grupo Tecla.
De salientar, que foi Consuelo Costa quem, com o seu espírito empreendedor e dinamismo, teve a inteligência e a visão audaciosa de criar a primeira instituição especializada no ensino da Gestão no norte do país: o ISAG – Instituto Superior de Administração e Gestão, depois de ter fundado na mesma altura o ISAI – Instituto Superior de Assistentes e Intérpretes, que foi uma instituição igualmente pioneira no ensino do Turismo em Portugal, e que passou a integrar o ISAG, por fusão, a partir de 2005.
Efetivamente, a visão estratégica que possuía levou-a a acreditar em projetos e ideias arrojadas, consubstanciadas na aposta em cursos como o Curso Superior de Tradução e Interpretação, o Curso Superior de Turismo e o curso de Gestão, todos eles pioneiros no panorama do ensino portugês da época, uma vez que estas áreas do ensino ainda não tinham estatuto de áreas científicas.
De notar que, no início da década de 1980, o ensino da gestão era praticamente inexistente, o que justificava a referida forte carência de quadros superiores em todos os setores da economia. Assim, o ISAG foi a primeira instituição de ensino da região norte a assumir a responsabilidade de formar os futuros empresários, quadros das PME e grandes empresas industriais, financeiras e de serviços ( adiantando-se à FEP), que depois se foi alargando a todo o país (o mesmo acontecendo na área do Turismo).

Contra o ceticismo de muitos e o apoio de um grupo restrito de prestigiados docentes universitários da Faculdade de Economia do Porto, que tinham também uma forte experiência e ligação às empresas da região, Consuelo Costa lançou as bases daquela que hoje é reconhecida como sendo a mais antiga escola de gestão privada e uma das mais prestigiadas do país, ministrando ensino superior ao nível de licenciatura (Gestão de Empresas, Relações Empresariais, Gestão Hoteleira e Turismo), mestrados (Gestão de Empresas e Direção Comercial e Marketing), pós-graduações e cursos de especialização.
Em 1989, quando teve a oportunidade de criar as Escolas Profissionais Profitecla e Ruiz Costa, já o seu percurso de empreendedora era bem conhecido e a sua capacidade de concretizar e dar corpo a projetos, era reconhecido por todos.
Em suma, os alunos, docentes e colaboradores admiravam-na, o tecido empresarial e institucional da cidade do Porto e não só, reconheciam o seu trabalho, a sua capacidade de luta e a vontade de ultrapassar as dificuldades que teimavam sempre em surgir e a desafiá-la. Quem com ela privou de perto, nunca a viu baixar braços. O seu profissionalismo, aposta na inovação e qualidade dos serviços de formação profissional que foi ministrando de forma consistente, permitiram-lhe granjear o reconhecimento e respeito do tecido empresarial da cidade do Porto, o que lhe valeu em 1989 a atribuição de uma Medalha de Mérito de prata atribuída pelo então presidente da Câmara Municipal do Porto, Fernando Cabral, pelos elevados serviços prestados como empresária à comunidade.
Finalmente, é imperativo que se faça justiça, destacando três importantes virtudes indissociáveis da personalidade de Consuelo Costa, e que ficarão perenemente gravadas na memória de todos os que conviveram com ela: a sua enorme generosidade, noção de dignidade e fé inquebrantável.
Ao longo da sua vida empresarial (e pessoal) foi sempre sensível e próxima de todos aqueles que necessitaram de ajuda, aconselhamento e orientação, tendo acrescentado sempre algo de positivo à vida das pessoas.

 

Instituições de Ensino Superior de que Consuelo Costa foi fundadora:

Instituições de Ensino Profissional de que Consuelo Costa foi fundadora: